A oração de libertação e a vida na graça de Deus

Hoje, iremos tratar um assunto muito importante: as orações de libertação. Mas afinal, o que são as orações de libertação e qual a sua importância? Quem precisa de libertação?

Para entendermos melhor o assunto, primeiro vamos descobrir quem é nosso adversário e do que precisamos nos libertar: Na carta de Pedro o apóstolo nos diz:

Sede sensatos e vigilantes. O Diabo, vosso inimigo, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem devorar. Resisti-lhe, permanecendo firmes na fé, conscientes de que os irmãos que tendes em todo o mundo estão atravessando os mesmos sofrimentos.” [1]

Seja nosso assinante e contribua com o nosso trabalho!

Descobrimos com esse texto do Apóstolo que nosso inimigo é o Diabo e que precisamos nos libertar de suas armadilhas. 

Entretanto, somos frágeis e pecadores e muitas vezes podemos cair nas tentações que nosso inimigo nos sugere. Quando isso acontece, rompemos momentaneamente nossa amizade com Deus e estamos sujeitos, cada vez mais, a seguir os desejos do inimigo. Longes de Deus, podemos cada vez mais frequentar uma vida de pecado, nos entregando aos vícios. Um grande problema em nos afastarmos de Deus é que muitas vezes não percebemos o quão distantes estamos e quando percebemos, não conseguimos voltar ao estado de graça com facilidade. 

É aí que entram as orações de libertação: O nosso libertador é Jesus Cristo, o único que pode nos libertar das correntes do demônio. Devemos recorrer à sua misericórdia e fazer a nossa parte para alcançarmos a libertação.

Seja nosso assinante e contribua com o nosso trabalho!

 

Existem várias formas de alcançar a libertação:

  • Confissão
  • Eucaristia
  • Santo Rosário
  • Orações de libertação
  • Auxílio de um Sacerdote

Os 3 primeiros itens são os pilares fundamentais para a libertação. Quando uma pessoa consegue realizar esses atos, ela está cada vez mais se aproximando de Deus e se afastando das garras do inimigo. A Confissão nos limpa e purifica de nossos pecados, a Eucaristia nos une a Jesus Cristo em comunhão, e o Rosário nos fortalece no combate contra as forças do mal.

Porém, há níveis de libertação em que a pessoa não consegue rezar sozinha, fazer uma Confissão ou até mesmo frequentar a Santa Missa. É aí que devemos recorrer a um Sacerdote que, de preferência, tenha conhecimento da área de cura e libertação. 

O sacerdote irá atender a pessoa e orientar quais atitudes deverão ser tomadas. Em alguns casos, o sacerdote poderá recomendar algumas orações específicas além do Rosário, como por exemplo uma oração de renúncia ou mesmo uma oração de perdão.

Seja nosso assinante e contribua com o nosso trabalho!

 

Quando mencionado a oração de perdão, é importante dizer que a libertação não é necessariamente somente do pecado, mas também de traumas que sofremos na vida. Esses traumas podem ter sido causados por nós mesmos ou por alguém que nos traumatizou. Em muitos casos a pessoa precisa pedir perdão a alguém ou perdoar alguém que a ofendeu.

O perdoar é uma libertação e podemos verificar isso com a oração do Pai Nosso que Jesus Cristo nos ensinou [2]: Quando rezamos o Pai Nosso pedimos perdão a Deus pelos nossos pecados. Entretanto a oração seguinte é:

“Assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido”.

Jesus nos deixa claro que o Pai nos perdoará, mas que é fundamental e obrigatório, que perdoemos também ao próximo que nos ofendeu.

Outros efeitos da oração do Pai Nosso são que reconhecemos Deus como nosso Criador, pedimos que a vontade de Deus seja feita e no final pedimos para Deus nos livrar da tentação. Todos esses componentes nos auxiliam no combate contra o inimigo, pois se obedecemos a vontade de Deus, nos afastamos completamente do inimigo.

Seja nosso assinante e contribua com o nosso trabalho!

 

Quando buscamos a libertação, começamos a viver na graça de Deus, pois para nos libertamos totalmente, temos que estar purificados dos pecados e traumas. Não nos esqueçamos jamais de estarmos em dia com os sacramentos da Igreja e vigiarmos a todo instante, pois o nosso adversário não descansa nunca. Lembremo-nos também que estando ao lado de Deus, o inimigo nada poderá contra nós.

Referências

[1]Cf. 1 Pe 5: 8-9.
[2]Cf. Mt 6: 7-15.

Postagens relacionadas

Destaques
Equipe de redação

O mal do pecado

O homem foi feito “por Deus e para Deus” na condição de ser eterno, e assim que ele foi desobediente à única coisa que não

Leia mais »
Destaques
Equipe de redação

Um exorcismo em 1907

Não muito tempo atrás, o seguinte caso autêntico de possessão foi comunicado ao editor de Roma pelo Rev. Mons. Delalle, Bispo Titular de Natal, África.

Leia mais »
plugins premium WordPress