A situação do Exorcismo na Alemanha

A situação do Exorcismo na Alemanha

Fonte: deutschlandfunknova

Nota da redação: publicamos abaixo um artigo em tradução livre do alemão do jornalista Marcus Wegner, que durante dois anos acompanhou de maneira neutra sacerdotes que rezavam por libertação e entrevistou possuídos. Marcus participou de mais de 100 expulsões do demônio em Igrejas católicas e protestantes e especializou-se no assunto. Suas opiniões são particulares e não necessariamente representam as opiniões de nossa linha editorial do Portal. As experiências de Marcus deram origem ao livro “Exorcismo hoje”, publicado em alemão. De todas as orações que participou na Alemanha, apenas a Arquidiocese de Paderborn manifestou-se como tendo autorizado o ritual de maneira oficial. Publicamos o artigo para informar sobre a situação do Ministério do Exorcismo na Alemanha, que após a morte de Anneliese Michel em 1976, passa por grandes provações no País. Com a morte de Anneliese, o Exorcismo foi desacreditado e quase não são autorizados rituais oficiais no país. Os Exorcistas que o são por nomeação dos bispos alemães praticamente não fazem Exorcismos.

Torne-se nosso assinante e contribua com a nossa missão!

Exorcismo: inferno, inferno, inferno!

Ainda há pessoas na Alemanha que acreditam no diabo e em demônios. E que estão convencidas de que podem ser possuídas por ele. O jornalista Marcus Wegner tem lidado intensamente com essas pessoas e com o fenômeno do exorcismo.

Na verdade, parece mais com filmes de terror e a Idade Média: Exorcismo. É, por assim dizer, a vida cotidiana na Alemanha. O jornalista Marcus Wegner diz que quase todos os dias ocorre um exorcismo em algum lugar da Alemanha. Pessoas que acreditam estar possuídas pelo diabo ou demônios recorrem a padres, pastores ou curandeiros espirituais do cenário esotérico. O fenômeno é particularmente comum em igrejas evangélicas livres.

Torne-se nosso assinante e contribua com a nossa missão!

“O verdadeiro exorcismo é muito mais brutal do que o que vemos na tela.”
Marcus Wegner, jornalista e especialista em exorcismo.

O caso de Anneliese Michel, que finalmente morreu de exaustão e desnutrição como resultado de uma infinidade de exorcismos, é provavelmente o caso mais conhecido na Alemanha. Serviu de modelo para vários filmes. Este caso foi decisivo para a Igreja Católica ao impor diretrizes oficiais rígidas sobre quando um exorcismo pode ser realizado: Com antecedência, médicos e psiquiatras devem esclarecer se há transtorno mental. E a expulsão do diabo deve ser aprovada pelo bispo responsável. A maioria dos exorcismos na Alemanha, porém, ocorre em segredo e não oficialmente.

Torne-se nosso assinante e contribua com a nossa missão!

Expulse o demônio ou espírito maligno por meio de orações

“Exorcismo” vem da palavra grega “exorkizein” e significa “conjurar”, ou seja, repetidamente persuadir alguém a fazer algo específico. O objetivo do exorcismo é sempre o mesmo: o demônio, espírito maligno ou diabo deve ser expulso do corpo da pessoa em questão – com orações. Aqueles que realizam esses exorcismos se vêem como pastores e última esperança para os supostamente possuídos.

“Existe algo mais degradante do que sugerir a uma pessoa que ela não pertence mais a si mesma?”
Marcus Wegner, jornalista e especialista em exorcismo.

Torne-se nosso assinante e contribua com a nossa missão!

Postagens relacionadas

Destaques
Equipe de redação

O mal do pecado

O homem foi feito “por Deus e para Deus” na condição de ser eterno, e assim que ele foi desobediente à única coisa que não

Leia mais »
Destaques
Equipe de redação

Um exorcismo em 1907

Não muito tempo atrás, o seguinte caso autêntico de possessão foi comunicado ao editor de Roma pelo Rev. Mons. Delalle, Bispo Titular de Natal, África.

Leia mais »
plugins premium WordPress